A comissão provisória do PSD de Foz do Iguaçu definiu, por unanimidade dos integrantes presentes (13 dos 15), os nomes dos pré-candidatos aos cargos de deputado estadual e federal. Os nomes serão avaliados pela Executiva Estadual que irá definir quem vai concorrer nas próximas eleições.

O objetivo do PSD de Foz do Iguaçu é construir novas lideranças políticas, incentivando os filiados à participarem das eleições. “Condições para isso o Partido tem. Espaço, também”. É o que garante o presidente da Comissão Provisória Municipal do Partido, Wanderley Teixeira. Teixeira afirma que basta considerar que em 2014, na área da Distrital Oeste – formada por 54 municípios que fazem parte da Amop – foram registrados pouco mais de 714 mil votos válidos, em uma população de pouco mais de 1 milhão de habitantes. Esses números, de acordo com o presidente da Comissão Provisória Municipal, demonstram que as candidaturas são viáveis.  Além disso, o PSD de Foz do Iguaçu também tem o apoio dos diretórios, prefeitos e vereadores que atuam nessa região.

Buscando maior equilíbrio e representatividade, o PSD de Foz do Iguaçu apresentou as seguintes pré-candidaturas para as eleições de outubro:

ESTADUAL:

Sergio Paulo de Oliveira (Prof. Sergio) – O professor Sergio já foi vereador em Foz do Iguaçu, por três mandatos. Como suplente de Deputado Federal, assumiu a Câmara em duas ocasiões. Na última eleição, quando concorreu a uma vaga de Deputado Federal, recebeu 58.924 votos em 295 municípios. Desse total, 47.608 votos foram registrados em municípios da área da AMOP, e 36.765 foram contabilizados em Foz do Iguaçu. O professor está concluindo o mestrado em Políticas Públicas e Desenvolvimento na Unila e também é bacharel em turismo (cursado na antiga Facisa, atual Unioeste, campus de Foz). Foi em Foz que ele concluiu o curso de licenciatura plena em Letras.

Inês Weizemann – A microempreendedora individual Inês Weizemann foi eleita para a Câmara de Foz do Iguaçu, com 1.486 votos. Em janeiro de 2017 assumiu a Presidência da Câmara e no mesmo dia, tomou posse como Prefeita Interina de Foz do Iguaçu. Ela ocupou o cargo de Prefeita durante quatro meses e em maio do mesmo ano, assumiu a Secretaria Municipal de Saúde. Em abril de 2018 a vereadora colocou o cargo de Secretária da Saúde à disposição do Prefeito e decidiu voltar para a Câmara de Vereadores, onde ocupa o cargo para o qual foi eleita efetivamente.

FEDERAL

Evandro Roman – O ex-árbitro de Futebol da FIFA, Evandro Roman, exerce atualmente o mandato de Deputado Federal pelo estado do Paraná. Foi eleito com 2014 com 92.042 votos distribuídos por 381 municípios. Desse total,43.824 votos saíram de municípios da AMOP e 1.475 votos foram contabilizados em Foz do Iguaçu. Em Brasília, Roman vem desenvolvendo trabalhos e articulações importantes que beneficiam tanto a administração local, quanto os demais municípios do Distrito Oeste.

Marcio Rosa da Silva – O empresário, que atualmente exerce mandato de vereador em Foz do Iguaçu, foi eleito com 1.932 votos. Márcio já foi Conselheiro Tutelar em Foz, Secretário Adjunto de Assistência Social, e preside, pela segunda vez consecutiva, a Associação dos Conselheiros Tutelares do Paraná, que abrange 399 municípios.

Formado em Comércio Exterior e também em Sociologia, atualmente é mestrando no curso de Sociedade, Cultura e Fronteiras, na Unioeste. Foi vice-presidente da Instituição de Acolhimento “Casa Família Maria Porta do Céu”, participou da Pastoral da Criança e é integrante da Pastoral do Migrante.

O presidente do PSD de Foz do Iguaçu, Wanderley Teixeira, aguarda agora a definição do diretório estadual do partido. Ele explicou que após homologados, os nomes apresentados serão colocados oficialmente para avaliação e decisão da comunidade da Distrital Oeste. Na avaliação do presidente da Comissão Provisória do PSD de Foz do Iguaçu, “É possível eleger os quatro nomes que com certeza, irão trabalhar pelo desenvolvimento da nossa região”, finalizou.